PATRÍCULA ELEMENTAR

«A nossa pequena pátria, a nossa patrícula.» B. Vian

Chantal Mouffe: por um populismo de esquerda e pelo direito à divergência (revista manifesto, parte 2)

Da dissensão como forma legítima e virtuosa de estar na política e na esquerda, e do populismo de esquerda, munido dos valores constitutivos da esquerda, para pôr fim aos modos de afastar os povos das actuais democracias liberais. Chantal Mouffe.

3 de Julho de 2018 · Deixe um comentário

revista manifesto (parte 1)

Muito estranhamente (para o meu entendimento do que é uma publicação que se auto-representa como um produto jornalístico), a revista é dirigida por um dos actuais adjuntos do Secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares.

16 de Junho de 2018 · 1 Comentário

A barbárie contra os outros animais

Estes crimes precisam de ser denunciados, e julgados e severamente punidos os bárbaros que assim agem, mesmo se por omissão.

5 de Junho de 2018 · Deixe um comentário

“A véspera do dia final”

Uma recordação do Festival de Almada de 2012, no dia em que o presidente dos Estados Unidos abre a sua sucursal em Jerusalém, e assim fazendo declara guerra à Palestina.

14 de Maio de 2018 · Deixe um comentário

Vassourada geral no Brasil

E lembra ainda o autor, na que porventura constitui uma das mais importantes ideias inscritas no seu texto-manifesto, que «as elites fazem parte do Povo», ao contrário do que muita gente (também em Portugal) ainda pensa.

10 de Maio de 2018 · Deixe um comentário

Sous les pavés, la plage!

3 de Maio de 2018 · Deixe um comentário

Centro de Saúde de Almada

27 de Abril de 2018 · Deixe um comentário

Pobreza em Portugal: uma análise que expõe a miséria política de um Estado

5 de Abril de 2018 · Deixe um comentário

Ler Meckert num hospital público da UE em 2018

«(…) «É preciso não ter medo de vigarizar os clientes, temos dois advogados na casa.» Ou «É preciso genica! Não se pode largar os clientes, temos de os comer vivos, chateá-los até mais não! Se te põem porta fora voltas pela janela! Prometes-lhes tudo em troca de nada! O principal é fazê-los assinar a nota de encomenda! Vamos lá!» (…)»

9 de Março de 2018 · Deixe um comentário

Interioridade e abandono

  (c) Paulo Pimenta/Público Estou chocada com a magnitude dos incêndios, a evidente mão criminosa de muitos, a mão negligente dos outros todos, as mortes por abandono e interioridade, a … Continuar a ler

16 de Outubro de 2017 · 1 Comentário