PATRÍCULA ELEMENTAR

«A nossa pequena pátria, a nossa patrícula.» B. Vian

O que fazer com o Novo Banco?

Novo BancoO Novo Banco, pela voz de Stock da Cunha (SC), seu presidente, anunciou o prejuízo de 981 milhões de euros em 2015. O valor das perdas é susceptível de causar perplexidade, além dos danos nas contas públicas – contas essas que já integram os 3.900 milhões de euros de recapitalização feita pelo Estado no âmbito do ‘processo de resolução’ concebido e executado pelo Banco de Portugal, e comunicado em solene noitada de Domingo ao País, 3 de Agosto de 2014.

A culminar uma série de intervenções desastradas do BdP sobre o BES, e embora conhecedor do alto grau de fragilidade da estrutura financeira e o envolvimento mais do que nocivo entre BES e grupo GES, o BdP decidiu com simplicidade e subitamente cindir o banco em dois:  ‘BES, banco mau’ e  ‘Novo Banco, banco bom’.

A ideia foi impingida como solução óptima. O BES ficaria com os activos e os outros componentes tóxicos. O Novo Banco, uma espécie de fenómeno mitológico da Fénix renascida das cinzas, irromperia depois de complexo trabalho de enriquecimento, carregado de tudo o que era valioso e favorável para o sistema financeiro português.

O tempo tem corrido, e não apenas em função dos resultados divulgados hoje, verificamos que, afinal, o Novo Banco se encontra mais em estado de desfalecido do que na proclamada vitalidade magnificente do renascimento das cinzas. De resto, o tema do BES e do Novo Banco já foi objecto de certo tom de humor em notícia de 2.ª feira última, da Bloomberg, onde se pode ler:

[…] mas a história do Banco Espírito Santo e o Novo Banco é realmente apenas uma história de derivados* de crédito medíocre? A história, de acordo com a Associação Internacional de ‘Swaps’ e Derivados, é que o BES emitiu alguns títulos, mas o “Banco Central de Portugal, na sua qualidade de autoridade de uma resolução, transferiu vários activos e passivos do BES (que estava em dificuldade) para o Novo Banco (um banco bom, assim chamado).” isto fez os obrigacionistas felizes, como detentores de títulos num banco bom é melhor do que colocar esses títulos num banco ruim; porque estão no local certo. Mas então “dezasseis meses mais tarde, o Banco Central tomou a decisão de retransferir cinco títulos seniores de volta do Novo Banco para o BES,” o que causou aos titulares daqueles cinco títulos um pesado estado de infelicidade […]

Regressemos às contas do Novo Banco. Se adicionarmos os prejuízos de 2014 (468 milhões de euros) aos de 2015 (981 M), está atingida a significativa soma de 1.449 milhões de euros. Stock da Cunha, na divulgação dos resultados, sublinhou que 78% se deviam ainda modelo de Ricardo Salgado (BES + GES, certamente), mas que a ‘Tier 1’ se fixou em 13,6%, um valor, de facto, positivo (a ‘Tier 1’ é um indicador da capacidade financeira de um banco).

Em nosso entender, a venda do Novo Banco, pretendida pelo Banco de Portugal e impulsionada pelo Executivo anterior (a contratação de Sérgio Monteiro, ex-secretário de Estado de Pires Lima não é mera coincidência, como é usual mencionar em filmes), poderá não se efectuar até Agosto de 2017, como se pretendia.  Pessoas tão divergentes politicamente, como Jerónimo de Sousa e Vítor Bento, defendem a nacionalização do Novo Banco, em vez da alienação. Hoje, João Galamba, do PS, admitiu também essa alternativa.

Conquanto Stock da Cunha destaque o nível alto da ‘Tier 1’ e anuncie resultados positivos para 2018 – em 2017, pelos vistos, o Novo Banco ainda registará perdas – o que pesa, neste momento, em termos de mercado é a fragilidade dessa instituição de crédito que nem a transferência de 1.985 milhões de euros de obrigações soberanas para o ex-BES serviu para atenuar; pelo contrário, agravou a situação de determinação de valor, por efeito da litigância que está criada com os investidores que recusam perder o montante das obrigações soberanas regressadas ao BES.

No cerne de tudo isto, ainda aparece Passos Coelho, a quem o sistema neuro-político criou uma grave crise de incontinência verbal, afirmar:

“[…] a nacionalização do Novo Banco vai fragilizar a imagem do País”

O homem tem de recorrer, quanto antes, a um neurologista, necessariamente ‘laranja’ como ele, a fim de merecer confiança e fazer-lhe cumprir a terapêutica essencial para o regresso ao estado mental normal.

Além de tudo, e conforme se prova pela notícia da Bloomberg, lá fora sabem tudo. Até dos disparates que ele, Passos Coelho, e Maria Luís Albuquerque prepararam para usar (e em paga renomear) o Sr. Carlos Costa, Governador do BdP. Sim, no mundo globalizado dos negócios nada se ignora deste tipo de coisas e mesmo os chineses, tão distantes, estão bem perto e informados para comprar um banco a patacos. De resto, os nossos vizinhos peninsulares também.

Se o Estado já investiu 3.900 milhões de euros no Novo Banco, a Tier 1 é favorável, o número de depositantes aumentou de 6% no último ano, em 2018 são esperados lucros, não haverá fórmula de concretizar a nacionalização desta instituição? É uma questão de convencer a Europa e aí, com a direita do PPE em força, é que o navio poderá encalhar (baixinho, muito baixinho: não somos britânicos, lixamo-nos) – lembre-se que no Reino Unido foram nacionalizados diversos bancos, depois recapitalizados pelo Estado e vendidos a bons preços a novos accionistas e Passos Coelho ignora isto. É incrível como meninos destes podem dirigir um país!

Com todo este cenário, ficamos pela pergunta: “O que fazer com o Novo Banco?”

*Derivados são a designação vulgar de instrumentos financeiros que assentam numa relação contratual entre duas ou mais partes, em que estabelecem todas as condições relativos ao pagamento ou às condições futuras.

Anúncios

About Carlos Fonseca

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: