PATRÍCULA ELEMENTAR

«A nossa pequena pátria, a nossa patrícula.» B. Vian

Noite de concessões da UE à xenofobia do Reino Unido

And the winner is...Cameron

And the winner is…Cameron!

Esta noite, David Cameron e  comitiva, por certo, comemorarão o sucesso do projecto xenófobo britânico, no ‘Aux Merveilleux de Fred’, próximo da Grande Place, em Bruxelas, ou em  outro restaurante de igual ou de superior categoria, na capital belga.

O governo britânico, na cimeira terminada neste fim de noite, registou uma vitória rotunda sobre os 27 representantes heterogéneos, sentados na sua frente – de Merkel a Tsipras ou de Hollande a António Costa, todos perderam (Passos Coelho, se lá estivesse, também se curvaria aos interesses do amigo David)

O PM britânico, segundo notícias ainda em desenvolvimento, conseguiu, pelo menos, o seguinte:

  • uma união cada vez mais estreita – este princípio de uma união cada vez mais estreita não se aplica ao Reino Unido.
  • Travar as políticas de bem-estar (segurança social) – o Reino Unido pode travar estas políticas por sete (7!) anos após a entrada em vigor da legislação.
  • Abono de família – todos os migrantes chegados ao Reino Unido – com as respectivas crianças – não podem requerer este benefício antes da legislação entrar em vigor.
  • Requerentes actuais de abono de família – este benefício será indexado a valores desde o início de 2020.
  • Na Zona Euro – o Reino Unido, que não é membro, ficará com a capacidade de tomar medidas de precaução para proteger a City (centro financeiro de Londres) e os negócios britânicos.

Com estes benefícios, adversos à livre circulação de pessoas na UE, e imaginando prosseguir a chantagem de apoiar o referendo em Junho próximo, David Cameron ainda se serviu de provocações de humilhação junto dos restantes políticos dos Estados-membros. Com total falta de ética, na conferência de imprensa, chegou ao ponto de amesquinhar os medíocres parceiros da cimeira:

“Este é um marco de uma viagem, não é o ponto final”

Sem dúvida, o dia 19 de Fevereiro de 2016 foi, portanto, transformado em data célebre e que a História Europeia registará para sempre: é o dia da revogação da União Europeia de 28 países, sendo substituída pela UE a 27 + 1. Este último, destacado, é o Reino Unido e reino de uma xenofobia adversa aos princípios da tal Europa solidária e coesa que foi prometida aos cidadãos.

O caminho estava traçado e agora será percorrido por outros, sobretudo os países nacionalistas do Norte Europeu. Ficamos a aguardar quando e qual a jaez do desfecho que terá o binómio que de 27 + 1 poderá tender, em futuro mais próximo ou longo, para a + b, com a=0 e b=0; ou seja, o ponto final do  binómio que Cameron referiu.

Se posso ter ambições, então digo: oxalá, no referendo, o “não à UE” saia vencedor. É o meu mais profundo desejo. Com esse resultado, o Reino Unido não ficaria a ganhar económica e financeiramente… e por certo a Europa teria de transformar-se profundamente.

O tema incorpora matéria para muito mais ‘posts’. Que pena o meu tempo voar, mas voltarei.

Anúncios

About Carlos Fonseca

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: