PATRÍCULA ELEMENTAR

«A nossa pequena pátria, a nossa patrícula.» B. Vian

Jornalismo europeu precisa-se com urgência

agenda_mediatica_nacional

Assisti há dias, em streaming através do Youtube, a um debate promovido pelo movimento European Alternatives que teve lugar em Berlim entre Yanis Varoufakis, Marisa Matias, o polaco Sławomir Sierakowski (fundador da publicação Krytyka Polityczna) e a italiana Valentina Orazzini, representante internacional da plataforma sindical Fiom Cgil Nazionale. O tema era a crise europeia – a subida autoritária da União Europeia e o correspondente défice democrático, entre outros aspectos -, e o assunto central foi a criação de um movimento transnacional de união entre democratas europeus: «o Movimento para a Democracia na Europa 2025 (DiEM 25), um partido pan-europeu que quer agir em prol da democracia e da transparência numa União Europeia (UE) fragilizada pela crise (…) [DN]».

Não questiono (nem por sombras, ou talvez por causa delas) a necessidade de uma acção concertada entre vários países para tentar ultrapassar um momento político inquestionavelmente crítico da Europa (para dizer a UE). Mas estranhei a total omissão de referência ao que considero ser um dos mais graves problemas que a Europa tem neste momento: o do apagamento do jornalismo, a que muito paradoxalmente a Internet não tem dado espaço, substituindo-se, aliás, à missão de escrutínio daquele sob a forma de propaganda e de opinião tendenciosa (via Órgãos de Comunicação Social detidos pelas corporações que dão cartas nos mercados económicos e financeiros globais e agregadores de notícias – muitas vezes falsas e a maior parte delas carecendo de verificação de fontes – vendidas em cadeia, por cadeias de intermediários pagos ao click).

Por essa razão, pouco ou nada sabemos do que por exemplo se passa em Itália (o grande a fazer de pequeno para passar entre os pingos da chuva), onde o desemprego atinge níveis inéditos (apesar dos números oficiais que os desmentem), ou em França, onde a votação do estado de emergência em Novembro passado na Assembleia Nacional contou apenas com as presenças de 136 deputados de um total de 577, o que evidentemente levanta importantes questões de legitimidade aos actuais governantes que, para fazê-lo cumprir, não só coartaram a liberdade de manifestação como pretendem prolongá-lo. Podia dar outros exemplos mais próximos, como Espanha, onde a crise política pós-eleições legislativas se mantém praticamente arredada dos noticiários televisivos portugueses. Há programas sobre a Europa, claro, mas tratam prevalecentemente das bandeiras e sucessos da actual UE, pelo que não podem de modo algum ser considerados produtos do jornalismo, mas, e uma vez mais, propaganda (com excepção, talvez, de um programa de debate entre os deputados portugueses ao Parlamento Europeu que passa na RTP2 e que é visto por uma pequena minoria de gente que quer ver o segundo canal do operador público).

Quanto tempo mais teremos de esperar por um projecto jornalístico multilingue passível de trazer o jornalismo de volta à Europa, através do qual um cidadão médio português (que habitualmente não procura informação credível na Internet) possa sem dificuldade manter-se a par do que se passa no conjunto de países que integram a União Europeia? Ou serão as políticas comuns, os problemas que geram e os debates que exigem assuntos circunscritos aos burocratas da Europa?

Anúncios

About Sarah Adamopoulos

Antiga jornalista profissional, dedica-se à edição de livros - criação e produção editorial - desde 2008. Anda pelos blogues desde 2003, lugares de eleição para a escrita rápida e para o debate de sociedade. Autora de vários livros, entre os quais "Fado menor" (literatura, 2005) e "Voltar – memória do colonialismo e da descolonização" (investigação historiográfica, 2012). Traduziu, entre outros, o primeiro grande estudo económico sobre a desigualdade no Mundo publicado no século XXI ("O capital no século XXI", de Thomas Piketty). Tem sempre peças de teatro e poemas na cabeça.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: